• Cecilia Franco

5 alimentos que reforçam o sistema imunitário

Seja através da pele, da respiração ou do que ingerimos, os nossos canais de entrada e de comunicação com o exterior nem sempre conseguem garantir a não entrada dos patógenos. Aliás, no próprio corpo às vezes encontramos células às quais o nosso esquadrão se sente obrigado a eliminar - referimo-nos às doenças autoimunes, que neste artigo não iremos abordar.


Ultimamente tem-se falado muito acerca do sistema imunitário, pelo facto de ele ser fundamental para nos proteger do vírus Sars-Covid-2 bem como de outros microrganismos patogénicos que diariamente nos visitam.


Reconhecemos que é importante manter o sistema imunitário saudável para que os vírus não afetem o nosso corpo - o sistema imunitário é a nossa linha de defesa, chamar-lhe-emos o esquadrão de proteção.


Por essa razão, a toda a hora o esquadrão de proteção entra em ação, e quanto mais saudável ele estiver, melhor será a sua capacidade de resposta a eventos externos.

A pergunta que queremos responder é: há algum alimento que possamos incluir regularmente na nossa alimentação, que ajude a potenciar o funcionamento do sistema imunitário?


A resposta é sim, há! São muitos alimentos, mas neste artigo escolhemos focar-nos em 5 desses alimentos e suas características.


Laranjas

As laranjas são uma fonte alimentar de vitamina C, que tem propriedades antioxidantes, ou seja, evita a oxidação das células do sistema imunitário. Ao consumi-las, impedimos a morte das células e permitimos que o organismo esteja mais bem preparado quando for exposto aos agentes agressores. Comam-nas sem casca, mas inteiras, por favor. O sumo de laranja sabe bem, mas falta-lhe a fibra para regular a glicémia e ajudar no funcionamento intestinal. Se não tiverem laranjas à mão, procurem limões ou kiwis - são igualmente ricos em vitamina C. Escolham a fruta que estiver na época, e que seja biológica e local - seria a combinação perfeita!


Ostras

Ostras, pelo seu teor em zinco. Como o nosso corpo não o produz naturalmente, temos de o ingerir através dos alimentos. Trata-se de um mineral que favorece o funcionamento adequado do sistema imunitário ativando os linfócitos T (também conhecidos como células T), que ajudam o corpo atacando os microrganismos invasores.


Se não gostarem de ostras, ou se não as conseguirem encontrar com facilidade - porque moram longe do mar, por exemplo - não há problema! Optem pelas sementes de abóbora, mas sem sal, por favor. São igualmente ricas em zinco, além de serem um ótimo snack.


Mel

Selecionamos o mel para a nossa lista pelas suas propriedades físicas e composição. Então, porque é que o mel é bom para a imunidade? Porque tem propriedades antibacterianas. E de onde vêm essas propriedades antibacterianas? Graças à sua viscosidade (o que limita a penetração do oxigénio), ao seu baixo pH (ácido) e ao seu baixo teor em água. As bactérias precisam de água e oxigénio para proliferar. Portanto, o mel, tendo pouca água e uma textura viscosa, não é um meio muito favorável à proliferação bacteriana.


Além disso, ao contrário da resistência aos medicamentos antibióticos, não é conhecida a resistência às propriedades antibióticas do mel, facto pelo qual ele pode ser amplamente recomendado. Outra vantagem é podermos encontrar mel em quase todo o mundo, que embora seja de diferentes tipos (dependendo da flora predominante), mas cujas propriedades benéficas se mantêm. Seja para a tosse, gripes ou constipações, ou como simples cicatrizante (por aplicação tópica), o mel deve ser ingerido com regularidade - uma colher de sobremesa de mel por dia é o ideal. Deve ser ingerido à temperatura ambiente - diretamente do frasco, para os mais gulosos!

Batata-doce

Escolhemos a batata-doce para a nossa lista porque é fácil encontrá-la e existem muitas formas de a incluirmos na alimentação. Ela possui betacaroteno e vitamina A e a sua atividade antioxidante está associada ao combate do envelhecimento e à redução do aparecimento de alguns tipos de neoplasia. Desde simplesmente cozida, em sopas, assada no forno com casca, em sobremesas, ou até cozinhá-la em segundos no micro-ondas, ela é tão versátil e nutritiva, que irá querer tê-la sempre à mão na sua despensa.

Espinafres

O Popeye ensinou-nos a incluirmos espinafres na alimentação - era por eles que o marinheiro tinha um porte atlético e saudável. Além da vitamina C e antioxidantes, que têm um papel fundamental no sistema imunitário, possuem folato, que participa na produção de novas células e na reparação do ADN. São ainda uma boa fonte de fibras, que mantêm o intestino saudável - e um intestino saudável é meio caminho para uma imunidade saudável. Além dos espinafres, têm as nabiças, couves, que são igualmente indicadas no reforço do sistema imunitário.




4 visualizações0 comentário