• Sílvia Moreira

Estará o consumo de pesticidas na UE a diminuir?

Sabia que o volume total de vendas de pesticidas da UE diminuiu cerca de 26 mil toneladas em 2019, atingindo o seu nível mais baixo desde 2011?


A Dinamarca foi considerada o país responsável pela maior diminuição, registando menos 42% de vendas do que o registado nos anos anteriores. Portugal, juntamente com a República Checa, Suécia e Roménia tiveram os registos mais baixos seguintes, com cerca de 20% menos vendas de pesticidas. Em contraste, Alemanha, Espanha, França e Itália registaram os maiores volumes vendidos, devido ao facto de estes países serem também os principais produtores agrícolas da UE, com coletivamente 57% do total da área agrícola utilizada na UE, e 52% do total de terras aráveis da UE.


Esta melhoria deveu-se, maioritariamente, à regulamentação rigorosa que a UE impos sobre a utilização de pesticidas. No entanto, a falta de conhecimentos adequados continua a ser o principal obstáculo para alcançar uma utilização ótima de produtos fitofarmacêuticos. Em particular, existe ainda uma falha generalizada no cumprimento dos requisitos obrigatórios do utilizador final. A este respeito, o Comité Económico e Social Europeu (CESE) apela ao estabelecimento de medidas específicas para assegurar que os pesticidas só possam ser utilizados por pessoas devidamente treinadas.


A UE acredita que há sempre espaço para melhorias, e que o aparecimento de novos desafios e ameaças é a alavanca necessária para promover a segurança alimentar e a sustentabilidade, envolvendo todo o sistema agro-alimentar e os consumidores de uma forma equilibrada.


Esta peça foi escrita com base nas estatísticas da UE e neste artigo.

7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo